O presente de Deus

7 de out de 2010
















Conta-se que, certa vez, perguntaram a um sábio qual seria o destino da humanidade. Ele então contou a seguinte história:
“Depois de ter criado todas as coisas, Deus fez o Homem e deu a ele uma parcela de seu Poder de Criação. Empolgado com o presente divino, o Homem rapidamente pôs-se a criar compulsivamente. Criou utensílios, ferramentas, cidades, máquinas e tudo o mais que tornava a vida mais prática e fácil.

Porém, com o tempo, o Homem percebeu que as coisas mais belas não tinham sido criadas por ele, e sim, pelo Criador Supremo. Então o Homem viu que sua capacidade de criação era ínfima se comparada ao poder de Deus.

Assim, inconscientemente, o Homem havia criado a Inveja e o Orgulho. Munido desses novos sentimentos criados por ele mesmo, o Homem, aos poucos, foi criando outros: o Egoísmo, o Ódio, o Rancor, a Intolerância...

Em pouco tempo, o mundo ao qual ele havia recebido como presente de Deus estava quase destruído e as guerras lançavam irmão contra irmão, destruindo a Humanidade. Quando o Homem se deu conta do ponto a que havia chegado, recorreu ao Pai, implorando seu auxílio.

Deus, então, pediu que ele fechasse as mãos uma sobre a outra, e um brilho começou a despontar por entre os dedos do Homem. Quando ele abriu as mãos, lá estava a Capacidade Criativa que Deus o havia dado. Porém junto a ela, havia mais dois pontos luminosos: a Sabedoria e a Esperança. Os dois brilhos foram aumentando e juntaram-se ao Poder de Criação, formando um novo presente: Deus havia dado ao Homem o Poder de Recomeçar."

1 comentário(s):

Kauty disse...

Deus é misericordioso, e alguns homens podem até ser também.
Fomos criado a sua imagem e semlehança, mas não somos perfeitos igual a ele. Façamos o possivel.

Continuo a escrever sim Wesley, e tenho muitos textos, mas não os pontos de uma só vez por pensoq ue não teria graça.

Depois te envio alguns por E-maisl para ver se gosta, continue visitando meu blog, agora é para valer, uma vez que em breve sera comunitario, com alguns amigos meus que também produzem textos.

Até logo.